Polícia Civil investiga empresa suspeita de vender alimentos e bebidas atingidos por enchentes que deveriam ser descartados no RS

Foto: Reprodução/RBS TV

Na manhã desta sexta-feira (28), a Polícia Civil deflagrou uma operação para investigar uma empresa de limpeza da cidade, acusada de recondicionar produtos atingidos pelas enchentes no Rio Grande do Sul e vendê-los ilegalmente. A Ambos Demolidora, de propriedade de João Paulo Ambos, está no centro das investigações.

De acordo com a investigação policial, a empresa deveria recolher e descartar os produtos de estabelecimentos comerciais afetados pelas inundações. No entanto, a reportagem da RBS TV revelou que a empresa estaria vendendo os produtos em vez de descartá-los. Funcionários da empresa foram filmados limpando os produtos para revendê-los.

Riscos à Saúde Pública

A Vigilância Sanitária identificou alimentos, bebidas e itens de higiene entre os produtos recuperados pela empresa. Conforme a reportagem da RBS TV, os produtos estavam sendo recolhidos do lixo e da reciclagem, limpos e preparados para revenda.

Suspeita-se que os produtos tenham sido contaminados pela água das enchentes, tornando-os perigosos para o consumo. “Produtos que entraram em contato com as águas das enchentes têm alto risco de contaminação, sendo impróprios para o consumo humano e podendo causar sérios problemas de saúde”, explicou a delegada Cristiane Becker, responsável pela investigação.

Mandados de Busca e Apreensão

A operação policial cumpriu cinco mandados de busca e apreensão em locais ligados à empresa. João Paulo Ambos negou responsabilidade, alegando que os produtos seriam descartados e culpando seus funcionários pelas irregularidades.

Os proprietários da Ambos Demolidora podem ser acusados de crime contra as relações de consumo, cuja pena pode chegar a cinco anos de prisão em caso de condenação.

Por fim, leia mais O Mariliense

Veja também...

Rolar para cima