Onda intensa de calor se estenderá até a chegada do Outono

Foto: Agencia Brasil

A onda de calor que tem assolado o país com temperaturas elevadas e recordes para o mês de março persistirá até a chegada do outono, conforme alerta da Climatempo. Espera-se que essa condição climática perdure até a próxima quarta-feira, 20 de março, marcando o início da nova estação. Embora algumas capitais possam experimentar uma queda abrupta nas temperaturas, a onda de calor ainda representa riscos para a saúde humana.

Segundo a definição da Climatempo, as ondas de calor são desencadeadas por bloqueios atmosféricos causados ​​por grandes sistemas de alta pressão, resultando em dias de fuga com temperaturas até 5°C acima da média, o que representa um perigo para a saúde pública.

A atual onda de calor, agora em sua segunda fase, começou nesse sábado, 16 de março, deslocando-se gradualmente do Sul para as regiões de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. As áreas mais afetadas são especialmente as cidades do Sudeste e Centro-Oeste.

De acordo com a previsão quinzenal da Climatempo, é esperado um declínio nas temperaturas das capitais dos principais estados afetados pela onda de calor. Em São Paulo, por exemplo, está previsto que a máxima chegue a 32°C na quarta-feira, enquanto na sexta-feira (22) haverá uma queda significativa para 24°C. Em Belo Horizonte, a máxima esperada é de 32°C na quarta-feira, caindo para 26°C na sexta-feira.

Além das altas temperaturas, os últimos dias do verão também serão marcados pelo retorno da chuva mais intensa em São Paulo, de acordo com o Climatempo. Temporais generalizados são esperados na terça-feira (19) inclusive na capital, com volumes elevados que podem causar danos pontuais.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alertas de “grande perigo” para mais de 1,6 mil municípios em partes de vários estados, incluindo Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Goiás. Este alerta abrange áreas específicas, incluindo partes do norte do Paraná, sul e leste de Mato Grosso, e diversas regiões paulistas, alertando para os perigos associados à onda de calor.

Por fim, leia mais O Mariliense

Veja também...

Rolar para cima